Digite o que procura

Dia Mundial do Câncer: a prevenção do câncer e a promoção da saúde

08/02/2019
Compartilhar

Na semana do Dia Mundial do Câncer, 4 de fevereiro, uma iniciativa global que tem como objetivo mobilizar a população pelo controle do câncer, o Bio em Foco reforça a ajudar a promover campanhas e ações para que as pessoas entendam mais sobre o câncer e que determinadas atitudes podem evitar a doença.

3 em cada 10 casos de câncer dos tipos mais incidentes podem ser prevenidos

Fonte: União Internacional para o Controle do Câncer (UICC)

A prevenção do câncer e a promoção da saúde

Quando o assunto é câncer muito se fala em prevenção e promoção da saúde, e não é à toa. A doença costuma ser silenciosa, mal ou nunca dá sintomas no início. Em segundo lugar, a detecção precoce faz subir a chance de cura. As estatísticas falam por si, por exemplo: 90% das mulheres com câncer de mama inicial sobrevivem, ante 15% daquelas que o descobrem em fase avançada. Dados similares figuram entre os tumores de próstata, intestino e pulmão

Mais de 40% dos casos poderiam ser evitados com mudanças de hábitos

Fonte: American Society of Clinical Oncology 2018

A prevenção a saúde é definida por ações direcionadas a evitar o surgimento de doenças específicas, através do controle de transmissão e redução do risco de doenças degenerativas ou outros agravos específicos. Em contrapartida, a promoção da saúde tem um conceito mais amplo, que enfatiza a transformação das condições de vida e de trabalho, por mudanças profundas na forma de articular e utilizar o conhecimento na construção e operacionalização das práticas de saúde, visando aumentar a saúde e o bem-estar gerais, não relacionados com alguma doença específica

Prevenção Primária, Secundária e Terciária

A prevenção é a melhor estratégia para frear a crescente incidência de câncer. Para isso, é fundamental que as pessoas recebam informações sobre os comportamentos de risco, os sinais de alerta e a frequência da prevenção.

A principal distinção entre prevenção primária, secundária e terciária baseia-se no período de progressão da doença sobre o qual se deseja intervir: antes da instalação do processo patológico (prevenção primária), depois que a doença se iniciou e ainda não há sintomas (prevenção secundária) ou quando já há sintomas (prevenção terciária).

Um dos aspectos mais importantes para a prevenção do câncer diz respeito ao nível de evidências científicas que atribuem hábitos de vida ou exposição a substâncias que comprovadamente aceleram o desenvolvimento da doença.

Assim, a prevenção primária se refere às ações que evitam que o câncer ocorra e incluem as modificações de fatores relacionados ao estilo de vida.

Alguns exemplos dessas estratégias podem ser encontrados em programas que promovem a prática sexual segura, ajudam pessoas a deixar de fumar, com a luta contra o alcoolismo, orientações sobre dieta saudável e proteção solar, o cumprimento do calendário de vacinação e a pratica de exercícios físicos.

O Instituto Nacional do Câncer considera como principais fatores de risco para o câncer: o tabagismo; o alcoolismo; os hábitos alimentares, principalmente em relação ao consumo de alimentos ricos em gordura, nitritos, alcatrão e aflatoxina. As radiações, sendo estas as ionizantes e as radiações ultravioletas natural, provenientes do sol; o uso de medicamentos, que podem ter efeito carcinogênico ou ainda supressores imunológicos; o uso de hormônios e fatores reprodutivos; o contato com os agentes infecciosos e parasitários; a exposição ocupacional, com exposição a agentes químicos, físicos ou biológicos e; a poluição do ambiente geral.

3,7 milhões de vidas poderiam ser salvas por ano se houvesse medidas de prevenção, diagnóstico e tratamento adequado

Fonte: União Internacional para o Controle do Câncer (UICC)

Com o passar do tempo, a doença progredirá ao ponto de se tornar detectável por exames médicos, mesmo que assintomático. A prevenção secundária é o rastreamento (screening) do câncer. Tem por finalidade alterar o curso da doença, uma vez que seu início biológico já aconteceu, por meio de intervenções que permitam sua detecção precoce e seu tratamento oportuno. Apesar de não prevenirem a causa inicial da doença, podem prevenir a progressão para o estágio sintomático.

Por isso, é essencial educar a população e profissionais de saúde para o reconhecimento dos sinais e sintomas precoces do câncer, contribuindo para sua detecção em estágios menos avançados e aumentando as chances de sucesso do tratamento preconizado.

Na prevenção secundária para o câncer encontra-se a realização anual dos exames preventivos, dentre eles a mamografia, sangue oculto nas fezes, colonoscopia, dermatoscopia, Papanicolau, dentre outros.

Prevenção terciária, por sua vez, visa dar agilidade ao processo de diagnóstico de câncer em pacientes que já apresentam os sintomas. A técnica escolhida depende da gravidade do quadro, podendo ser conservadora, radical ou ultra-radical. A radioterapia, a quimioterapia, e a hormonioterapia poderão ser procedimentos coadjuvantes da cirurgia, ou utilizados apenas em casos isolados. Assim como o uso de drogas alvo, quando indicado na tentativa de evitar a recidiva tumoral e melhorar a sobrevida dos pacientes.

Medidas simples

Elas são aplicáveis no cotidiano e dão uma força para subjugar o aparecimento do câncer:

Mais verde na dieta

Os vegetais têm antioxidantes, que combatem a formação de radicais livres, e fibras, que diminuem o contato do corpo com compostos tóxicos. Já o excesso de embutidos e o de carnes preparadas em altíssimas temperaturas nos enche de moléculas nocivas.

Apenas uma dose

O limite é de um drinque por dia para mulheres e dois para homens. Só que isso entre gente com hábitos saudáveis. Ao não tomar álcool em excesso e seguir outras atitudes saudáveis, o risco de morte cai 51% em vítimas do câncer colorretal, por exemplo.

Parar de fumar sempre ajuda

Uma vez flagrado o câncer, não há razão para cessar o tabagismo. Mentira. A fumaça decorrente das tragadas eventualmente ajuda no aparecimento de outros nódulos malignos ao longo da vida.

Vacina de HPV faz bem à boca

É comprovada a relação do vírus com o desenvolvimento de câncer em outros locais, como 35% de orofaringe, 10% de laringe e 23% de boca.

Vale a pena fazer exercício físico

O desafio é definir o melhor treino e manter a adesão. Uma pesquisa espanhola indica que a atividade física derruba pela metade o risco de mulheres com predisposição genética desenvolverem um tumor de mama.

Tags:

Você pode gostar também