Digite o que procura

Março Lilás: saiba como se prevenir do câncer de colo de útero

19/03/2019
Compartilhar

Responsável por, aproximadamente, 265 mil óbitos de mulheres por ano, o câncer de colo de útero ocupa, atualmente, a 4ª posição no ranking de mortes deste público por câncer. A mortalidade no Brasil é alta quando comparada aos índices de países desenvolvidos, que dispõem de programas voltados para a detecção precoce melhor estruturados.

O vírus HPV (papiloma vírus humano) está diretamente relacionamento ao desenvolvimento da doença. Estima-se que até 80% de mulheres sexualmente ativas sejam ou venham a ser portadoras do vírus. Deste grupo, aproximadas 5% evoluirão para o câncer de colo de útero.

Vacinação gratuita do HPV

A vacinação contra o HPV já é uma prática atuante e recomendada pelo Ministério da Saúde. Em 2017, alterações no público que deve receber as doses foram feitas: Desde janeiro deste ano, a vacina passou a ser disponibilizada no Sistema único de Saúde (SUS) também para meninos de 12 e 13 anos. Anteriormente, a oferta era restrita a meninas com até 15 anos completos e, pacientes transplantados e imunodeprimidos. Em clínicas particulares, homens com faixa etária entre 9 e 26 anos e mulheres de 9 a 45 anos podem se vacinar.

Prevenção do Câncer de Colo do Útero

O principal método de rastreamento e acompanhamento do câncer de colo de útero no Brasil é através da colpocitologia oncótica, mais conhecido como “Papanicolau”.

É importante ratificar que se trata de um câncer de desenvolvimento lento, com até 20 anos de evolução. Em sua maioria, não apresenta sintomas clínicos na fase inicial, manifestando-se, em alguns casos, por sangramentos após relações sexuais.

Quando realizar o papanicolau

O Papanicolau deve ser realizado por todas as mulheres com idades entre 25 a 64 anos anual ou bienalmente, conforme orientação do médico ginecologista. Lembrando que o exame é oferecido de forma gratuita pelo SUS.

O câncer de colo de útero pode ser prevenido ou diagnosticado precocemente, aumentando as oportunidades de tratamentos efetivos e garantindo maior qualidade de vida para todas. Cuide-se!

Fontes: INCAR, FIOCRUZ, ABRIL – SAÚDE, TUA SAÚDE

Tags:

Você pode gostar também